ESTANTES

Já faz algum tempo que os locais de armazenamento da casa deixaram de ter a simples função de apenas guardar objetos. As estantes foram evoluindo e hoje existem diversas formas de criar espaço para armazenar e decorar sua casa ao mesmo tempo, de forma com que estas reflitam a história de cada morador.

   A princípio deve-se pensar no uso que será dado à estante. Se é decorativo ou para armazenar livros ou outros objetos, para assim se decidir o material. O material mais comum para estantes é a madeira, mas também existe o vidro ou o metal, e estes materiais permitem combinações entre eles, como estrutura de metal e prateleira de madeira, por exemplo. Para objetos mais pesados, é interessante que as prateleiras sejam mais espessas e de um material resistente, enquanto estantes decorativas permitem que sejam utilizados materiais mais leves.

       No que diz respeito à forma, a criatividade conta muito! As estantes vazadas estão tomando cada vez mais espaço nas residências, pois, além de funcionais, servem como divisória entre ambientes, permitindo a passagem de luz entre dois espaços. Os nichos também estão com tudo, pois, embutidos na parede, eles economizam espaço e, em estantes organizam visualmente o espaço, facilitando na hora de dispor os objetos.

Para as prateleiras fixadas diretamente na parede, temos alguns tipos diferentes de fixação. A mão francesa é um suporte em formato de triângulo fixada na parte inferior da prateleira e também na parede: é barata e fácil de instalar, porém fica a mostra e pode poluir visualmente. No sistema de réguas na parede, as réguas são colocadas na vertical distantes horizontalmente umas das outras e possuem vários furos, assim as prateleiras conseguem ser colocadas em várias alturas: este sistema também não fica discreto na decoração,  e é comum em ambientes de estilo industrial. As prateleiras também podem ser presas com um parafuso na parede, onde é adicionada uma alça na parte de trás da prateleira e essa é coloca em volta do parafuso: esse sistema é mais discreto, pois apenas o parafuso fica aparente.

Foto: Maura Mello

No sistema de suporte embutido, uma barra de ferro fica embutida na própria prateleira e entra na parede, fazendo um furo perpendicular, mas é preciso tomar cuidado, pois este furo é muito profundo e não pode ser feito em paredes estruturais e nem aonde passam canos e conduítes. A opção de pendurar as prateleiras no teto pode vir quando a parede não pode suportar muito peso, como paredes de gesso. As prateleiras tipo load it são feitas por uma chapa metálica bem fina em formato L fixadas na parede que, normalmente, são cobertas por um painel de madeira, deixando à mostra apenas uma prateleira bem fina, fazendo com que os objetos pareçam flutuar.