ADEGAS

            Para os amantes de vinhos, montar um espaço em casa que sirva como adega é um luxo que se faz necessário. Os vinhos tem especificações diferentes das demais bebidas e precisam de cuidados especiais em diferentes quesitos. Antes de tudo, é necessário escolher um lugar da casa para armazenamento das garrafas, levando em consideração a quantidade e a forma de armazená-las: as garrafas de rolha devem ficar na posição horizontal e as com vedação de rosca e espumantes devem se manter na vertical. Os eixos para as garrafas deitadas podem ser de, aproximadamente, 10x10cm e 25 a 27cm de profundidade.

Os vinhos devem se manter numa temperatura, em média, de 12º a 15º, sendo que as variações buscas de temperatura atrapalham sua qualidade. Desta forma, a climatização é um fator importante a ser levado em conta na hora de montar a adega. Se a residência possuir um espaço mais protegido do calor, como um porão, este será um espaço mais interessante para montar uma adega. Caso contrário, existem equipamentos específicos de diversos formatos e tamanhos para vinhos e espumantes que fazem este trabalho de controle de temperatura.

            Outro cuidado necessário é a quantidade de iluminação dentro da adega, pois a radiação emitida por ela pode comprometer a qualidade dos vinhos – não é a toa que a maior parte das garrafas é de vidro escuro. Para isso, a quantidade de luz deve ser a mínima possível, suficiente apenas para a leitura dos rótulos, sendo que a utilização de vidro deve ser feita com muito cuidado. Este cuidado também se aplica aos materiais aplicados no interior das adegas, sendo indicados materiais lisos e impermeáveis, e sendo evitados materiais reflexivos.

Se possível, a umidade dentro da adega também deve ser controlada, pois a falta dela pode ressecar as rolhas, permitindo a entrada de ar no interior das garrafas. Já o excesso de umidade pode atrapalhar a leitura dos rótulos, sendo que o ideal é manter a umidade entre 65 e 70%. O excesso de vibrações nas garrafas também é prejudicial, pois fazem com que as partículas sólidas dos vinhos se precipitem, alterando sua limpidez e seu sabor.